Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

A 2ª Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri de Samambaia denunciou, nesta sexta-feira, 22 de setembro, o policial militar reformado José Arimatéia Costa pela morte de Adilson Ferreira Silva. O crime teria ocorrido após discussão dos vizinhos, em um prédio residencial na localidade, em 7 de setembro deste ano.

Para o Ministério Público, o acusado deve ser julgado por homicídio duplamente qualificado. Segundo a denúncia, o motivo do crime foi fútil e o denunciado usou recurso que dificultou a defesa da vítima, surpreendida pelo vizinho que portava arma de fogo escondida. O crime ainda teria sido praticado em circunstâncias que geraram perigo comum, uma vez que os disparos foram efetuados no corredor do prédio, colocando em risco a vida de terceiros.

Entenda o caso

No final da tarde do dia 7 de setembro, o denunciado se aborreceu com uma sujeira que supunha ser cuspe, na varanda do seu apartamento. Ele usou o grupo de whatsapp dos moradores para reclamar e começou uma discussão com a vítima, moradora do andar de cima. José Arimatéia armou-se com um revólver, que escondeu em um coldre sob as roupas, e dirigiu-se ao apartamento do vizinho para tirar satisfação.

Após uma discussão, o acusado sacou a arma e, indiferente aos apelos da vítima e das pessoas que os acompanhavam no corredor de apartamentos, decidiu matá-la. Após o crime, o denunciado fugiu, ao passo que a vítima não resistiu aos disparos e faleceu dentro do próprio apartamento. José Arimateia está preso preventivamente desde 9 de setembro.

Processo: 2017.09.1.011046-4 Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial

.: voltar :.