Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Identificar e denunciar esse tipo de violência é um dever de todos. Rompa o silêncio

Combater a violência sexual contra crianças e adolescentes é um dever de toda a sociedade, mas muitas vezes a família e as pessoas que estão próximas à vítima não percebem o que está acontecendo. Para tentar mudar essa realidade, o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) editou a cartilha “Violência sexual contra crianças e adolescentes: identificação e enfrentamento”. O produto é uma iniciativa do Núcleo de Enfrentamento à Violência e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (Nevesca) do MPDFT. Para acessar o material, clique aqui.

Um dos pontos abordados na cartilha é a importância de entender os tipos de violência sexual. O material traz a diferença, por exemplo, entre abuso sexual e exploração sexual. O primeiro é caracterizado pela violação sexual praticada por um adulto ou uma pessoa mais velha com a intenção de satisfazer-se sexualmente, seja com palavras obscenas, exposição dos genitais ou relação sexual. Já a exploração refere-se ao uso sexual de criança ou adolescente para obter lucro, troca ou vantagem.

Como identificar – Alguns sinais são comuns em crianças e adolescentes que sofrem violência sexual e podem ser facilmente identificados. Problemas escolares, condutas antissociais, curiosidade sexual excessiva e conhecimento sexual inapropriado para a idade são sinais de alerta.  Além disso, é importante ficar atento aos mitos sobre esse assunto. Muitas pessoas acreditam que a ausência de marcas físicas significa que não ocorreu o abuso. Na verdade, a maioria dos abusos são disfarçados num discurso de carinho e amor. Outro mito comum é acreditar que o abusador é uma pessoa estranha. Na maioria dos casos, o agressor é membro da própria família da vítima.

Em caso de suspeita de violência, deve-se procurar uma das seguintes instituições:

  •  Coordenação dos Conselhos Tutelares (Counata): 3233-1899 – Para conhecer o Conselho Tutelar mais próximo da sua cidade, clique aqui;
  • Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA): 3207-4500 ou delegacias comuns;
  • Disque 100;
  • Polícia Civil: 197;
  • Núcleo de Enfrentamento à Violência e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (Nevesca) do MPDFT: 3343-6067 / 3316-9998;
  • Polícia Federal, para crimes internacionais e interestaduais;
  • Polícia Rodoviária Federal, para crimes nas rodovias federais.

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial

.: voltar :.