Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Operação Delfos: acusados de exigir propina do SindSaúde são denunciados

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) denunciou, na última quarta-feira, 19 de abril, quatro pessoas envolvidas em cobrança de propina contra o Sindicato dos Servidores da Saúde (SindSaúde). Edvaldo Simplício da Silva, Valdecir Marques de Medeiros, Christian Michael Popov e Beatriz Casagrande Simplício da Silva são acusados dos crimes de concussão e lavagem de dinheiro. O esquema foi investigado pela Operação Delfos, deflagrada pelo MPDFT e pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública (Decap) em agosto de 2016.

Edvaldo, Valdecir e Christian se aproveitaram dos cargos que ocupavam no Governo do Distrito Federal para exigir de Marli Rodrigues, presidente do SindSaúde, R$ 214 mil em propina. O pagamento seria a forma de resolver um suposto problema na renovação do código de desconto para consignação em folha dos filiados ao sindicato. O dinheiro seria lavado por meio de contrato fictício com a empresa Netsaron Corretora de Seguros, administrada por Beatriz, filha de Edvaldo.

A denúncia foi oferecida pela 4ª Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde (Prosus) e pela 5ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep). Se condenados, os réus podem receber pena de reclusão, multa e perda do cargo público.

O processo 2016.01.1.086103-4 tramita na 3ª Vara Criminal de Brasília.

Leia mais:

Operação Delfos: MPDFT investiga corrupção no GDF

Ministério Público questiona quando GDF soube da denúncia de concussão contra presidente do SindSaúde

Divisão de Jornalismo / Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-9198 / 99303-6173
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft

.: voltar :.