Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

PremioCNMPO projeto "MP Eficaz – atendimento ao cidadão", cujas ações visam ao alcance de padrões de excelência no atendimento ao cidadão, foi destacado com "menção honrosa", entre os trabalhos premiados pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). A cerimônia de premiação aconteceu nesta terça-feira, dia 6, com a presença de mais de 200 pessoas, entre conselheiros e ex-conselheiros do CNMP, procuradores-gerais de Justiça, membros e servidores do Ministério Público, autoridades e convidados.

O "MP Eficaz – atendimento ao cidadão" é fruto de uma parceria entre a Assessoria de Políticas Institucionais e a Ouvidoria do MPDFT. A procuradora de Justiça Maria Rosynete de Oliveira Lima, ouvidora e coordenadora do trabalho, recebeu a menção honrosa ao lado da procuradora-geral de Justiça do DF e Territórios, Eunice Carvalhido, e do secretário de Planejamento, José Joaquim Vieira de Araújo, que ofereceu consultoria e atuou na validação do projeto.

A promotora de Justiça do MPDFT Cláudia Chagas, que também é conselheira do CNMP, entregou o troféu e o diploma em reconhecimento à qualidade e relevância do trabalho. Ao cumprimentar a equipe responsável, a procuradora-geral, Eunice Carvalhido, destacou que "é motivo de muita alegria ver um trabalho tão importante ser reconhecido em âmbito nacional".

No total, foram 414 iniciativas. Mas apenas onze receberam menção honrosa e 24 foram contempladas com primeiro, segundo e terceiro lugares nas seguintes categorias: Defesa dos Direitos Fundamentais; Transformação Social; Indução de Políticas Públicas; Diminuição da Criminalidade e Corrupção; Unidade de Eficiência e Atuação Institucional e Operacional; Comunicação e Relacionamento; Profissionalização da Gestão; e Tecnologia da Informação. Clique aqui para verificar a lista completa dos premiados.

O Prêmio CNMP foi criado com o intuito de estimular, reconhecer e premiar os programas e projetos do Ministério Público Brasileiro, como parte do Planejamento Estratégico Nacional e da criação do Banco Nacional de Projetos. A comissão julgadora foi composta por 28 pessoas e contou com a participação do procurador de Justiça José Eduardo Sabo Paes, indicado pela Associação do Ministério Público do DF e Territórios (AMPDFT).

.: voltar :.