Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

A Justiça condenou o médico Lauro Estevão Vaz Curvo a seis anos e seis meses de reclusão, em regime semiaberto. Ele foi denunciado pela Promotoria de Justiça de Defesa dos Usuários de Serviços de Saúde (Pró-Vida) por ter abusado sexualmente de duas pacientes nos anos de 2009 e 2010, no Centro de Saúde de São Sebastião/DF. Além da pena, o juiz da Vara Criminal de São Sebastião Clodair Edenilson Borin decretou a perda do cargo de médico da Secretaria da Saúde. A sentença foi proferida no dia 20 de maio.

Os crimes ocorreram em um consultório médico, durante a realização de exames ginecológicos. Nos dois casos, as pacientes alegaram que foram molestadas pelo médico, em suas partes íntimas. Segundo a investigação do MPDFT, o médico ainda propôs a uma das vítimas, que estava grávida, que ela realizasse um “programa”, em troca de uma cesariana sem custos.

De acordo com o promotor de Justiça Thiago Gomide Alves, a condenação do réu é importante para acabar com a sensação de impunidade na sociedade brasileira. ''É extremamente necessário punir o mau profissional. Ao invés de cumprir seu dever – o de cuidar bem da população –, ele se transforma em um criminoso e passa a causar sérios danos a quem procura algum serviço de saúde'', completou.

.: voltar :.