Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Logomarca-Gestão-Ambiental web site

O Programa de Gestão Ambiental (PGA) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) foi implantado em junho de 2002 e tem como objetivo principal a conscientização ambiental dos integrantes do MPDFT para gerir de forma mais racional os recursos naturais utilizados no trabalho da instituição.

Em 2005, o PGA foi formalmente regulamentado pela Portaria nº 367/2005 que definiu que o público-alvo, para efeitos de gestão ambiental, compreendia todas as pessoas que trabalhavam nas unidades do MPDFT, incluindo membros e servidores da casa, servidores temporários, requisitados, sem vínculo, estagiários, prestadores de serviços e congêneres. Ainda em 2005, no intuito de otimizar a execução das tarefas e de proporcionar maior envolvimento das áreas estratégicas à execução das suas metas, a Portaria nº 1481 criou o Conselho Gestor, responsável por executar as metas ambientais assumidas pela instituição.

Somente em 2009, o PGA ganhou o status de unidade administativa, com a criação do Serviço de Gestão Ambiental (Seram), vinculado à Vice-Procuradoria-Geral de Justiça e atualmente chefiado pela servidora Roberta Marques.

Sob a coordenação da promotora de Justiça, Luciana Costa, o PGA tem, entre outras atribuições, a de orientar políticas internas que ampliem a inclusão da variável ambiental nas atividades administrativas quanto à utilização correta e racional dos recursos naturais.

Em 2003, o MPDFT aderiu formalmente à Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), programa do Ministério do Meio Ambiente (MMA) para a disseminação da sustentabilidade na gestão pública brasileira que possui os seguintes eixos temáticos:

  • uso consciente dos recursos naturais
  • qualidade de vida no trabalho
  • sensibilização para a sustentabilidade
  • compras e construções sustentáveis
  • gestão de resíduos

A adesão formal foi renovada em 2016. Desde a implantação do Programa, membros e servidores receberam os chamados coletores individuais de mesa, para separação de papéis e plásticos em geral. 

Açõe adotadas

Coleta seletiva

Próximo aos bebedouros de cada andar, existem recipientes destinados aos copos plásticos de água e café. Contêineres coloridos – amarelo (metal), verde (vidro), vermelho (plástico) e azul (papel) – estão em todos os andares do edifício-sede do MPDFT e nas promotorias de justiça, orientando a coleta seletiva de lixo.

Copos

A partir de 2014, o órgão passou a disponibilizar copos de vidro para todo o corpo funcional, limitando os copos descartáveis apenas para os visitantes e os terceirizados.

Lâmpadas

As lâmpadas fluorescentes usadas nas dependências do MPDFT, por possuírem material tóxico e poluente (mercúrio), não são descartadas junto com outros resíduos. Empresas do ramo de coleta, transporte, descontaminação e descarte final são contratadas para o serviço de reciclagem. Outro material tóxico descartado corretamente são pilhas e baterias usadas na Instituição ou trazidas por membros e servidores de suas residências.

Obras sustentáveis

As obras de engenharia do MPDFT também já integram, em seus projetos, os princípios defendidos pelo programa, incluindo itens que garantam a redução do consumo de água e energia elétrica.

Outras ações

O Programa de Gestão Ambiental do MPDFT colabora para a consolidação de hábitos, baseados no bom senso, que ajudam a conter o desperdício e se consolida como um fator de mudança do comportamento de membros e servidores da Instituição.

Contato 

Serviço de Gestão Ambiental
Endereço: Sede do MPDFT, sala 301
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Telefone:3343-9980

.: voltar :.