Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Iniciativa tem o objetivo de auxiliar profissionais para intervenção em casos de potencial suicídio

Prevenção ao suicídioNesta semana, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) lançou o projeto “Falando sobre vida: prevenção ao suicídio”. A primeira ação de capacitação sobre o tema foi realizada pela Promotoria de Justiça de Brazlândia, em parceria com a rede social da cidade, nos dias 30 e 31 de maio. Cerca de 70 pessoas, entre profissionais da educação, saúde, assistência social e conselheiros tutelares, participaram da iniciativa voltada à prevenção do suicídio.

Com o aumento de casos na região, a rede social da cidade sinalizou sobre a necessidade de capacitação dos profissionais. O conteúdo oferecido teve como objetivo desenvolver nos participantes competências para lidar com a temática, além de dar visibilidade social à atuação do MPDFT na prevenção, intervenção e posvenção do suicídio.

“Pretende-se, por meio desta ação, subsidiar a atuação dos profissionais que lidam com pessoas de diversas faixasPrevenção ao suicídio etárias, orientando-os sobre a identificação do comportamento suicida, os encaminhamentos psicossociais, bem como as articulações em rede”, completou o coordenador da Promotoria de Justiça de Brazlândia, Higo Noboro.

Cartilha

O MPDFT publicou uma cartilha sobre o tema. A publicação aborda, entre outros pontos, os fatores de proteção e de risco ao suicídio, os mitos e verdades que envolvem o assunto, além de canais de informação e ajuda. Clique aqui para acessar a cartilha.

Participações

Prevenção ao suicídioPara o professor Elias Pereira Lacerda, a escola é um lugar estratégico para desenvolver ações de valorização da vida por meio da prevenção da automutilação e do suicídio. Ele relata que a estatística de casos entre os jovens, principal faixa etária de ocorrência, aumentou 30% nos últimos anos. “Um projeto de valorização da vida formado em quatro fases – rede, escola, alunos e familiares – é crucial para cuidar da saúde emocional. Assim o fortalecimento da rede é fundamental como espaço de fala daquelas pessoas que estão passando por um momento em sua história de vida de dor e sofrimento, e pode contribuir para a efetividade da dignidade humana”.

A orientadora educacional Isabel Cristina elogiou a formação oferecida pelo MPDFT sobre prevenção ao suicídio. “Por ser um tema complexo e tido como tabu, o encontro vem complementar e dar suporte à nossa prática dentro e fora das escolas, onde é cada vez maior a demanda de crianças, jovens e famílias em sofrimento psíquico”.

Para a psicóloga do MPDFT Thayse Duarte Varela, é importante encaminhar a pessoa com alto risco de suicídio para o serviço de saúde para avaliação e, se necessário, internação. Caso não seja possível, é preciso entender o caso como uma emergência e entrar em contato com um profissional da saúde ou serviço de emergência mais próximo.

Enfermeira da Unidade Básica de Saúde da cidade, Ana Cristina Braz também registrou que o projeto é de grande importância para os profissionais da área da saúde. “Representa uma mudança de paradigma em relação à pessoa que tenta suicídio ou suicida. E, principalmente, orienta sobre os passos que devem ser adotados: notificar, entender, identificar e não julgar”, afirmou.

Leia mais

MPDFT lança projeto para prevenção ao suicídio Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial

.: voltar :.