Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

SESMPDFTO MPDFT se reuniu neste domingo, dia 18, com o governo do Distrito Federal (GDF) e o sindicato dos médicos para discutir possíveis soluções para a situação salarial e as paralisações dos serviços prestados à população. A medida faz parte de uma ação conjunta com o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) voltada à promoção do diálogo e à mediação de conflitos entre o GDF e servidores públicos.

Para o procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bessa, a iniciativa é importante porque contribui para agilizar o processo de negociação e evitar que a questão seja judicializada. “O MPDFT aprendeu que, mais que entrar com ação judicial, é importante obter a resolução real dos conflitos. Podemos conseguir isso por meio do diálogo”, afirmou.

Durante o encontro, representantes do governo puderam estudar novas propostas e se comprometeram, junto com o MPDFT, a participar das próximas assembleias com a categoria.

A reunião ensejou, ainda, a discussão de importantes questões. A secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão do DF, Leany Lemos, descreveu aos presentes um panorama da situação orçamentária do governo. O secretário de Estado da Casa Civil, Hélio Doyle, destacou a importância de se encontrar uma solução que se encaixe nos limites financeiros do DF. “Sabemos que a solução dada pelo governo não é a melhor, mas é a possível. Vamos honrar a dívida, mas não podemos nos comprometer a resolver a situação a qualquer custo e correr o risco de passar novamente por isso em alguns meses ”, explicou.

O presidente do sindicato dos médicos, Gutemberg Fialho, apontou que a insatisfação da categoria ultrapassa a questão salarial e abrange condições de trabalho e estrutura para a prestação de serviço. Para o promotor de Justiça da Promotoria de Defesa da Saúde, Jairo Bisol, é necessário criar um pacto pela saúde da região. “Temos que pensar em uma forma de reestruturar a confiança entre governo e profissionais da saúde, para que haja governabilidade e a população não seja prejudicada.”

Participaram da reunião também os promotores de Justiça Moacyr Rey Filho e Fernando Cuoco; os secretários da Saúde, João Batista de Sousa, e das Relações Institucionais e Sociais do DF, Marcos Dantas; a procuradora-geral do DF, Paola Aires Corrêa Lima; o consultor jurídico René Rocha e representantes dos sindicatos dos enfermeiros e dos odontólogos do DF.

Outros encontros poderão ser agendados para dar continuidade às negociações. A ideia é criar um grupo envolvendo MPDFT, TJDFT, governo e servidores públicos para auxiliar na resolução dos problemas. A primeira reunião ocorreu nesta quinta-feira, dia 15, e contou com a participação do procurador-geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios, Leonardo Bessa, do governador do DF, Rodrigo Rollemberg e do 2º vice-presidente do TJDFT, Waldir Leôncio Júnior.

.: voltar :.