Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Publicação, direcionada aos homens envolvidos nos crimes de violência de gênero, pretende incentivar o diálogo e prevenir a reincidência

nota tardes reflexao smO Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) entende que o enfrentamento da violência doméstica envolve um processo educativo para mudar as relações de gênero construídas na sociedade brasileira. Com o objetivo de incentivar o diálogo, prevenir a reincidência de violência doméstica e fornecer informações sobre a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006), a Promotoria de Justiça de Santa Maria lançou, nesta quarta-feira, dia 5, a cartilha “Tardes de Reflexão”.

O material irá auxiliar o atendimento realizado durante as “Tardes de Reflexão”, nas Promotorias de Justiça de Santa Maria, Brazlândia, Samambaia e Sobradinho. Por isso, será distribuída apenas para os homens que participam das reuniões. De acordo com a promotora de Justiça Mariana Távora, a psicóloga Carla Cristina Machado e a assistente social Cristina Brasil, a publicação aborda questões de gênero, cidadania e educação. “A cartilha será usada como um material didático nos encontros. O objetivo é conscientizar os homens de que o caminho é uma vida de diálogo e sem violência”, afirmam.

Tardes de Reflexão

Criado em 2009, pela promotora de Justiça Mariana Távora, o projeto visa à conscientização das pessoas que estão em situação de violência doméstica. As “Tardes de Reflexão” consistem em reuniões com as vítimas e com os agressores envolvidos nos processos judiciais de violência doméstica. Durante o atendimento, são apresentados vídeos sobre o assunto, com dados históricos e estatísticos. Ao final de cada encontro, há debates e os participantes respondem uma enquete sobre o tema e sobre a atuação da Justiça. Atualmente, é realizado nas Promotorias de Justiça de Brazlândia, Santa Maria, Samambaia e Sobradinho.

.: voltar :.