Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Meninos e meninas aprendem de forma fácil e divertida o trabalho do MP e do promotor de Justiça

Turma da Mônica. Foto: José Evaldo VilelaO Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) lançou, na tarde desta quarta-feira, dia 13, a revistinha em quadrinhos “Turma da Mônica e o Ministério Público”. Durante o evento, realizado no Centro de Ensino Fundamental 1 do Gama, a procuradora-geral de Justiça (PGJ), Eunice Carvalhido, e o promotor de Justiça Antonio Suxberger apresentaram a publicação e explicaram as funções do órgão e as atribuições dos membros do MP.

De maneira extrovertida, a PGJ deu uma aula de cidadania. “Todos temos direitos que precisam ser cumpridos, mas também temos deveres: respeitar uns aos outros, por exemplo. Não somos iguais. As pessoas são diferentes e isso deve ser respeitado”, lembrou. “Devemos também pedir ‘por favor’ e ‘obrigado’. Essas pequenas atitudes fazem a diferença dentro de casa e no lugar que a gente vive”, completou. Para o assessor do MPDFT Vetuval Vasconcelos, a iniciativa contribui para que as crianças saibam como ser cidadãs, exercer os direitos e cumprir deveres.

O gerente jurídico das Organizações Globo, Carlos Araújo, também prestigiou o encontro. Para ele, as crianças são privilegiadas por terem acesso a tanta informação. “A Constituição Federal dedicou um espaço para o MP. Vocês estão tendo o privilégio de conhecer isso tudo ainda criança. Com mais conhecimento, podem ser agentes da mudança”, analisou.

Suxberger comandou o palco e ensinou os alunos a importância dos promotores de Justiça. “Os nossos direitos estão na Constituição Federal. Os promotores de Justiça são pessoas que lutam e trabalham pela concretização dos direitos que são de todos nós. Eles cuidam dos direitos da sociedade, mas cada um pode fazer algo de bom onde vive, na comunidade”, explicou.

LançamentodarevistadaturmadaMônica.7Para Mariana Amaral, 10 anos, o mais importante foi o ensinamento de que não pode destruir a natureza. “Ela protege a gente. E o promotor ajuda a ‘prender’ e descobrir as pessoas que fazem coisas erradas (com a natureza)”, disse. Já Ruanderson Araújo, 12 anos, achou a revistinha interessante porque aprendeu o que é, e o que faz um promotor de Justiça.

O momento de maior emoção para a garotada foi quando subiram ao palco a Mônica e o Cebolinha. Além de animar a criançada, os personagens tiraram fotos e distribuíram autógrafos. Outro que também agitou o auditório do CEF 1 foi o rapper Markão, do grupo Aborígine. Com músicas sobre respeito, cidadania e diversidade, ele colaborou para a conscientização dos direitos.

A revista

A revistinha é uma realização do MPDFT e conta com o apoio das Organizações Globo. Ao todo serão distribuídos 20 mil gibis. Escolas públicas e particulares serão contempladas com a publicação. Além dos colégios, exemplares da história em quadrinhos serão entregues nas Promotorias de Justiça das cidades e nos Conselhos Tutelares.

A história narra uma situação envolvendo derrubada de árvores. Inconformados com a falta de espaço para brincar, a turminha da Mônica resolve chamar o Ministério Público. Quando o promotor de Justiça chega, são apresentados documentos falsos. Por conta disso, o promotor resolve levar o funcionário para prestar esclarecimentos e diz que ele poderá ser processado por improbidade administrativa. Sem saber o que esse termo significa, Mônica e sua turma aprendem que, além de defender o meio ambiente, a atuação do Ministério Público é mais ampla, fiscalizando a lei, processando os criminosos na Justiça, acompanhando inquéritos, fiscalizando a investigação da polícia, entre outros.

Você também pode acessar o site da Mônica para ler a revista. Clique em: Quadrinhos>Histórias Especiais>Turma da Mônica e o Ministério Público.

.: voltar :.