Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

O Tribunal do Júri do Paranoá julga, hoje, o ex-soldado da Polícia Militar Marivaldo Amaldo da Silva, acusado de matar a esposa e esconder o cadáver, em 2005. O motivo do crime teria sido o pedido de separação feito pela jovem.

A estudante Mariana Corrêa Silva Alves Bragança, então com 25 anos, desapareceu de casa em junho daquele ano. Os restos mortais só foram encontrados três anos depois, enterrados em Luziânia. O corpo havia sido carbonizado. Marivaldo confessou o crime e responde ao processo em liberdade.

.: voltar :.