Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), por meio da denúncia formulada pela Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri de Ceilândia, obteve em plenário a condenação de Átila Rodrigues Costa pelo assassinato do índio José Luís Lopes, conhecido como "Luís Guarani". O réu terá de cumprir pena de 16 anos de reclusão, em regime inicialmente fechado.

O julgamento foi realizado nesta quarta-feira, 2, no Tribunal do Júri de Ceilândia.  A Promotoria de Justiça sustentou integralmente a acusação de homicídio qualificado pelo uso do meio cruel, tendo-se pleiteado o reconhecimento da reincidência, fato que foi acolhido pelo juiz de Direito Gilmar Rodrigues da Silva em sua sentença.

Durante os debates, a acusação procedeu à leitura de trechos do "Sermão da Epifania" (século XVII) do Padre Antônio Vieira, missionário da ordem dos Jesuítas e grande defensor dos povos indígenas contra a escravidão.

Entenda o caso

Na madrugada de 6 de dezembro de 2009, Átila Rodrigues Costa assassinou o índio José Luís Lopes com a ajuda de Leidiésio dos Santos Lima. A vítima foi morta após receber golpes de objeto contundente, cortante, além de disparos de arma de fogo, o que demonstrou brutalidade incomum por parte dos réus ao praticar o delito. O meio cruel se extrai do desnecessário e intenso sofrimento infligido a vítima que recebeu tiros nas mãos e nas nádegas antes do golpe mortal com pedaço de madeira na região da cabeça.

Para ler a íntegra da sentença, clique aqui.

.: voltar :.