Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), por meio das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde (Prosus), realiza na próxima terça-feira, 7/12, a oitiva formal da chefe do Núcleo de Controle de Infecções do Hospital Regional da Asa Norte (HRAS), Fabiana de Mattos Rodrigues Mendes, em continuidade às investigações das mortes dos neonatos ocorridas no hospital.

O titular da 1º Prosus, Promotor de Justiça Jairo Bisol, informou que as investigações têm sido tratadas com prioridade pelo MPDFT. No decorrer da semana, o diretor do HRAS entregou no MPDFT os prontuários de todos os bebês que morreram no hospital. A documentação foi encaminhada para análise técnica de assessoria médica especializada da instituição.

Crise nas UTIs do DF

Nessa sexta-feira, 3/12, a 1ª Prosus ouviu a coordenadora da Central de Regulação de Leitos de UTI, Mônica Iassanã. O objetivo foi medir os prejuízos que a crise das UTIs tem causado aos usuários do sistema de saúde.

Durante a semana, o Promotor de Justiça teve duas reuniões para tratar da falta de leitos nas UTIs dos hospitais públicos. A primeira com a secretária de Saúde do DF, Fabíola Nunes Aguiar, na terça-feira, 30/11, e dois dias depois, na quinta-feira, 2/12, com representantes do Sindicato Brasiliense de Hospitais Privados.

De acordo com Bisol, na próxima semana uma decisão será tomada, que poderá ser o início de uma ação judicial, a mediação das negociações entre o Governo do Distrito Federal e o Sindicato ou a emissão de uma recomendação. "O nosso objetivo é buscar o caminho mais célere, que a princípio é do diálogo e da composição. Caso contrário, tomaremos medidas de caráter judicial", completou.

.: voltar :.