Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Campanhas

mulheres que fizeram historia notaOs Núcleos de Direitos Humanos do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios ((NDH/MPDFT) lançaram a campanha “Mulheres que Fizeram História”. A iniciativa tem o objetivo de dar visibilidade a mulheres brasileiras que foram figuras históricas importantes, inclusive na luta pela igualdade racial e de gênero no país.

Por meio de postagens nas redes sociais do MPDFT serão divulgadas as trajetórias de personalidades. O início da campanha ocorreu em 25 de julho e fez alusão ao Dia da Mulher Negra, cuja data, no Brasil, homenageia Tereza de Benguela, líder quilombola do século 18. Em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, será a vez de Dandara dos Palmares ser homenageada. No fim do século 18, Dandara teve um importante papel no no quilombo dos Palmares, um dos marcos da resistência contra o regime escravocrata brasileiro.

A lista também conta com Ana de Barandas (escritora e poetisa), Maria Firmina dos Reis (escritora), Jerônima Mesquita (líder feminista) e Carlota de Queirós (médica, escritora, pedagoga e política brasileira), Mãe Menininha do Gantois (mãe de santo), Antonieta de Barros (professora, política e feminista), Isabel de Mattos Dillon (primeira mulher a votar no Brasil) entre outras personalidades.

LGBTQIA+ Diversos e iguais [imagem com mosaico com fotos de diversas pessoas com as cores da bandeira LGBTQIA+]Núcleo de Enfrentamento à Discriminação (NED) do MPDFT lança campanha para marcar o Dia do Orgulho LGBTQIA+, celebrado em 28 de junho.

Com o mote “Diverso e iguais", o objetivo é desconstruir estereótipos relativos à essa comunidade, combater a discriminação e fomentar uma cultura de respeito e inclusão.

O MPDFT irá explicar nas redes sociais e no site do órgão a diferença entre orientação sexual e identidade de gênero, além de esclarecer o significado de cada uma das letras da sigla LGBTIQIA+, entre outras ações relacionadas ao tema.

As fotos utilizadas na campanha foram retiradas dos bancos de imagens Depositphotos, Unsplash e The Gender Spectrum Collection.

 Conhecimento transforma. Confira as peças da campanha e compartilhe.

 

Crime racial. Enfrente! Denuncie! Para lutar contra o racismo. Você só precisa ser humano.O dia 13 de maio é considerado o Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo, data em que foi assinada a Lei Áurea, que aboliu a escravidão no Brasil, em 1888. Para ajudar na conscientização da população, o NED/MPDFT lançou a campanha "Crimes raciais: enfrente e denuncie". A iniciativa propõe a reflexão e a sensibilização da sociedade para incentivar a prática da denúncia.

Entre 11 e 14 de maio, foram veiculadas peças com depoimentos de vítimas de crimes raciais que foram atendidas pelo MPDFT e tiveram seus casos denunciados à Justiça.

 

 

.: voltar :.