Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

O acusado está preso desde a data do crime e aguarda julgamento. Entre as vítimas estão duas crianças, de um e oito anos de idade.

A Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri de Samambaia ofereceu denúncia contra Adenilson Santos Costa pelos crimes de tentativa de feminicídio qualificado, tentativa de homicídio qualificado contra quatro pessoas e pelo homicídio consumado de Izadora de Souza do Nascimento e Eunice Maria de Souza Paraguai. Se condenado, as penas somadas podem chegar a 144 anos de prisão.

Os crimes ocorreram em 5 de fevereiro, em Samambaia. Adenilson esfaqueou a companheira, com quem tinha relacionamento conturbado, com histórico de brigas e ameaças. No momento do ataque, as vítimas faziam uma confraternização em casa. Adenilson foi ao local e iniciou uma discussão com a companheira por ciúmes. Depois de fazer ameaças, ele deixou o local, mas voltou com uma faca e invadiu a casa.

Além da companheira, ele atacou as pessoas que estavam no local e tentaram defendê-la. A filha de uma das vítimas, Izadora, de apenas oito anos, tentou correr, mas também foi esfaqueada. O acusado também desferiu golpes de faca contra uma mulher e um bebê que estava em seu colo, de apenas um ano de idade. A mãe conseguiu defender o filho das facadas, que não chegaram a atingir a criança. O marido de uma das vítimas, que estava na casa, entrou em luta corporal com Adenilson para tentar contê-lo. Ao ouvirem os gritos de socorro, vizinhos foram ao local e avançaram contra o acusado, que largou a faca e fugiu.

Adenilson foi preso em flagrante e teve a prisão preventiva decretada. As vítimas foram socorridas e levadas ao hospital, mas Izadora e Eunice não resistiram aos ferimentos e morreram. Para o promotor de Justiça Tiago Maia, “trata-se de um crime brutal que tirou duas vidas inocentes, devastou uma família inteira e gerou muita comoção e revolta na sociedade. É muito importante que se tenha uma resposta rápida do Sistema de Justiça, com a devida reprovação deste ato de puro ódio e covardia".

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial

 

.: voltar :.