Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Autor do crime fugiu de carro, mas foi preso após perseguição policial. Ele não poderá recorrer em liberdade.

A Promotoria de Justiça do Tribunal Júri de Brasília obteve a condenação de Ranulfo do Carmo Silva, de 74 anos, pelo feminicídio da esposa Diva Maria Maia da Silva e pelas tentativas de homicídio do filho e de uma vizinha. A pena foi fixada em 42 anos de reclusão em regime fechado. O julgamento foi realizado nesta terça-feira, 20 de julho. Ranulfo estava preso desde a época do crime, em 2019.

O conselho de sentença aceitou as qualificadoras propostas pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT): motivação torpe (contexto de desavenças familiares); recurso que dificultou a defesa da vítima; e feminicídio contra a esposa Diva.

Entenda o caso

O crime ocorreu em 28 de janeiro de 2019, no apartamento em que o casal morava na SQN 316. Pai e filho tiveram uma discussão, que evoluiu para gritos e chamou a atenção da vizinha. Ela foi até o apartamento e ficou ao lado do filho de Ranulfo, que estava passando mal.

Aproveitando-se da situação indefesa do filho, Ranulfo disparou vários tiros em direção a ele e à vizinha. Ela não foi atingida e correu para pedir socorro na portaria do prédio. Ranulfo então recarregou a arma e disparou contra a esposa, que morreu no local. Ele fugiu do local, mas foi capturado minutos depois pela polícia enquanto dirigia na Epia Sul. 

Processo:  0000632-90.2019.8.07.0001

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial

.: voltar :.