Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

foto materia conscienciaEm comemoração ao Dia Mundial da Consciência Negra, a Câmara Legislativa do DF (CLDF) realizou, nessa quinta-feira, dia 19 de novembro, sessão solene para homenagear pessoas e entidades defensoras dos direitos humanos. O Núcleo de Enfrentamento à Discriminação (NED) do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) foi reconhecido pelo trabalho de combate ao racismo.

O 1º Prêmio Ásé Ísése é uma ação do Centro Cultural Africano em reconhecimento a pessoas e entidades defensoras dos direitos humanos, sobretudo no combate ao racismo, ao preconceito e à intolerância religiosa. O promotor de Justiça Libanio Rodrigues representou o MPDFT na solenidade e destacou que o NED tem lutado para conscientizar a população sobre a necessidade de se combater todas as formas de discriminação.

Durante a solenidade, também foram lembrados os 40 anos de relações político-diplomáticas com Angola e lançados dois livros. O primeiro, intitulado "Ifá – Filosofia e Ciência de Vida" é uma obra de Adekunle Ademoru, babalaô nigeriano, cuja missão é difundir a cultura e as crenças africanas no Brasil. O segundo, "Îyámi Òsòróngá – Magias para o Amor", é do escritor e babalorixá Orlando Jorge Santos, autor de obras destinadas aos públicos infantil e adulto.

Núcleo de Enfrentamento à Discriminação – O NED atua, prioritariamente, na formulação e implementação de políticas institucionais para conscientização sobre a necessidade de se combater todas as formas de discriminação (racial, religiosa, por orientação sexual, dentre outras), bem como no reconhecimento e na implementação dos direitos assegurados a essas minorias. O Núcleo atua, ainda, em todos os inquéritos policiais e processos judiciais que apuram a prática dos crimes de racismo e injúria qualificada pela discriminação que tramitam no DF.

Dia da Consciência Negra – A data de 20 de novembro foi escolhida por ser o dia da morte de Zumbi dos Palmares, líder e maior símbolo da resistência contra a escravidão, iniciada em 1530 no Brasil, apenas 30 anos depois da chegada dos portugueses.

* Com informações da Câmara Legislativa do DF Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial


.: voltar :.