Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Cláusula prevê o atraso de até 180 dias na entrega de imóveis, o que gera diversos prejuízos aos consumidores

A empresa 3L Engenharia Ltda. comprometeu-se com o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) a retirar de seus futuros contratos a cláusula de tolerância, que permite o atraso do empreendimento em até 180 dias após o prazo inicialmente previsto. Essa é a terceira empresa do ramo imobiliário que assume essa postura no DF, a primeira foi a Elmo Incorporações, em maio, seguida pela Opportunity Fundo de Investimento Imobiliário, em junho. Segundo o promotor de Justiça Guilherme Fernandes Neto, a atitude demonstra a responsabilidade social das empresas, uma vez que essa cláusula é extremamente prejudicial ao consumidor.

O termo de ajustamento de conduta (TAC) foi assinado nesta quinta-feira, 3/9, com a 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor (Prodecon), que investigava a construtora por cobranças indevidas e imposição de cláusulas abusivas em seus contratos de compra e venda. As reclamações chegaram ao conhecimento do Ministério Público por meio dos compradores do Residencial Villa Bella, em Samambaia. O acordo prevê outros ajustes de cláusulas em desacordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Confira aqui a íntegra do TAC.

Leia mais

Prodecon destina doação de R$ 50 mil para compra de serviço de monitoramento de presos

TAC prevê doação de R$ 30 mil para compra de serviço de monitoramento de presos

 

Divisão de Jornalismo / Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-9198 / 9303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.">Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft

.: voltar :.