Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

foto-materia curso sobre violencia sexualPromotores de Justiça e servidores da Coordenadoria da Promotoria de Justiça de Samambaia, além de profissionais das áreas de saúde, assistência social, educação e segurança pública, discutiram, nos dias 2 e 3 de outubro, a violência sexual contra crianças e adolescentes. O Ciclo de Debates Sobre Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes para a Rede de Enfrentamento Local foi organizado pelas Promotorias de Justiça de Violência Doméstica de Samambaia, em parceria com o Núcleo de Enfrentamento à Violência Sexual contra a Criança e o Adolescente (Nevesca). Cerca de 100 pessoas participaram do encontro. O objetivo dos debates é fortalecer a rede de enfrentamento aos crimes de violência sexual contra crianças e adolescentes.

O promotor de Justiça Thiago Pierobom, coordenador do Nevesca, foi palestrante no primeiro dia e ressaltou a importância do evento. “Um dos objetivos estratégicos do Ministério Público é a proteção da criança e do adolescente, por isso essa discussão é tão relevante, é a chave para combater os abusos”, afirmou. Segundo ele, os índices de violência do DF são preocupantes, mas já foram reduzidos devido a ações do Ministério Público em parceria com outros órgãos governamentais. Dados da Secretaria de Direitos Humanos demonstram que, no primeiro semestre de 2014, foram denunciados, pelo Disque 100, 393 casos de abuso sexual e 75 de exploração sexual contra crianças e adolescentes, o que representa uma média de 2,5 agressões diárias no DF. Ainda no primeiro dia do evento, foram palestrantes a doutora em Psicologia Silva Lordello e a assistente social Raquel Guimarães, servidora do TJDFT.

No segundo dia do evento, participaram da mesa redonda de debates Valéria Raquel Pereira Martirena, delegada-chefe da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA); Rejane Siqueira Lara e Silva, representante da Diretoria Regional de Ensino do Recanto das Emas; Aline Xavier, representante do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS); Priscilla Lucia da Silva de Moura, representante do Programa de Prevenção e Atendimento às Pessoas em Situação de Violência, PAV Orquídea; e Ana Maria da Mata Soares, representante do Conselho Tutelar do Gama. Cada componente da mesa apresentou sua instituição e esclareceu os participantes sobre sua atuação na rede de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes.

 

.: voltar :.