Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

País latinoamericano esteve em Brasília para conhecer o projeto que busca atender jovens em situação de vulnerabilidade social

Foto: José Evaldo VilelaA vice-procuradora-geral de Justiça do DF, Zenaide Souto Martins, recebeu nesta quarta-feira, dia 5, comitiva do governo da República de El Salvador. A equipe veio à Brasília especificamente para conhecer o projeto Adolescente Aprendiz – MP Eficaz, desenvolvido pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Centro Salesiano do Adolescente Aprendiz (Cesam).

A ação visa capacitar e promover o ingresso, no mercado de trabalho, de adolescentes, entre 16 e 18 anos, em situação de vulnerabilidade social. Neste ano, o projeto está atendendo 20 jovens. Além da carteira assinada, os adolescentes recebem um salário mínimo para realizar trabalhos técnicos na área de informática, comunicação e atendimento. O contrato é de até dois anos.

Na reunião com a comitiva de El Salvador, a promotora de Justiça Selma Sauerbronn explicou que, além de auxiliar na promoção da dignidade do jovem em situação de vulnerabilidade social, o projeto atende a uma determinação da Lei de Aprendizagem e de uma resolução do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). “O Adolescente Aprendiz se diferencia de outros modelos de bolsa de aprendizagem porque desenvolve uma ação distributiva e de reconhecimento. Eles estão se sentindo úteis, empoderados socialmente, ou seja, se colocam como sujeito de direitos.”, avaliou Selma.

O subdiretor de Restituição de Direitos do Instituto Salvadorenho para o Desenvolvimento Integral de Crianças e Adolescentes (Isna), Samuel Ernesto Carias Herrera, disse que a experiência vivida pelo MPDFT e Sesi com o projeto é único e muito interesse para o seu país. “A realidade dos jovens brasileiros e dos salvadorenhos é muito parecida. Queremos conhecer as metodologias utilizadas e, principalmente, a relação de parceria entre o Ministério Público e a equipe do Vira Vida (Sesi)”, explica. Segundo ele, experiências de capacitação com jovens em situação de violência existem em El Salvador, porém, sem a participação do Ministério Público.

O lançamento do Programa Adolescente Aprendiz – MP Eficaz ocorreu em setembro de 2012. O Sesi é o articulador da rede de proteção a ser acionada caso haja necessidade. Ao Cesam cabe firmar o contrato de trabalho com os adolescentes e de promover a capacitação dos bolsistas. Ao final desse processo, os jovens passam por um estágio supervisionado no MPDFT.

Participaram do encontro a chefe de Departamento de Coordenação da Rede de Atenção Compartilhada, Rina de Los Ángeles Martinez de Aparício, a diretora do Abrigo Regional para vítimas do Tráfico de Pessoas, Mirian Elizabeth Peña de Montoya, e a diretora do Centro de Programas de Restituição de Direitos Santa Luisa de Marillac, Rosa Azucena Quintanilla de Chinchilla. Além da comitiva caribenha, estiveram presentes a coordenadora do Projeto Vira Vida, Maria Aparecida da Silva Soares Lima, além de integrantes do MPDFT e do Sesi.

.: voltar :.