Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

O Tribunal do Júri de Taguatinga acolheu a acusação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e condenou, na última quinta-feira, 9, Marcelo Santos Godói a sete anos de reclusão por ter provocado a morte de Tiago Alves de Sousa em acidente de trânsito ocorrido no dia 21 de agosto de 2004. Marcelo foi condenado por homicídio doloso por ter assumido o risco de matar, quando conduzia um automóvel sob influência de bebida alcoólica.

O veículo em que o acusado estava colidiu de frente com a motocicleta da vítima. Tiago sofreu politraumatismo e chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Já Marcelo, que sofreu apenas ferimentos leves, foi preso em flagrante, mas indiciado pela polícia por homicídio culposo, pagou fiança de R$ 5 mil e seguiu em liberdade. Com a condenação, o réu também teve decretada a inabilitação para dirigir veículos, de acordo com o artigo 92, inciso III, do Código Penal.

Entenda como ocorreu o crime

No dia do crime, o acusado estava em uma festa ingerindo bebida alcoólica, quando decidiu pegar o carro de um amigo para buscar mais bebida. Enquanto dirigia o veículo, o acusado continuava consumindo bebida alcoólica. Retornou para a festa, em alta velocidade, pela via que liga a avenida Samdu ao Setor de Mansões de Taguatinga, conhecida como via do clube Primavera. Ao passar por um quebra-molas, os veículos à frente do carro de Marcelo reduziram a velocidade, mas o acusado, apenas desviou para a esquerda, invadindo a pista contrária. O automóvel em que o acusado estava colidiu com a motocicleta da vítima que vinha na direção contrária.

.: voltar :.