Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Durante reunião, autoridades debatem sobre o Parque Ecológico do GuaráOs titulares da 1ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural (Prodema), Roberto Carlos Batista, e da 1ª Promotoria de Justiça Especial Criminal do Guará, Adriana Sette, se reuniram no dia 29, pela terceira vez com representantes do Instituto Brasília Ambiental (Ibram). O objetivo do encontro foi tratar da ocupação dos chacareiros do Parque Ecológico Ezechias Heringer do Guará.

O Ibram apresentou o projeto de ocupação dos chacareiros. Também foi assinado termo de referência dos materiais a serem adquiridos para recuperação do parque. Na reunião do mês de maio, a segunda para tratar do parque, o Instituto se comprometeu em eleger a ordem de prioridades das necessidades apontadas e a indicação dos fornecedores dos objetos a serem adquiridos pelos autores de infrações penais ou ambientais, a título de pena alternativa.

Foi também discutida a possibilidade de ser reverter a aplicação de medidas alternativas nos casos de crimes ambientais. A ideia é que as penas alternativas, mais benéficas e mais rápidas, possam contribuir para a recuperação e preservação do parque.

Durante reunião, autoridades debatem sobre o Parque Ecológico do GuaráPor fim, foi agendada a data da Audiência Pública para discutir com a comunidade, a ocupação do Parque Ecológico do Guará. Será no dia 28 de julho na Administração Regional da cidade. Foram convidados para participar da audiência, além do Ministério Público e do Ibram, a Secretaria de Estado d de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do DF (Semarh), a Subsecretaria de Defesa do Solo e da Água (Sudesa), a Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), a Administração Regional do Guará, a Coordenadoria das cidades do DF.

Em 1º de julho, nova reunião discutirá as questões relativas à Reserva Biológica do Guará, que atualmente é ocupada por pessoas jurídicas.

.: voltar :.