Secretaria de Saúde deverá informar, no prazo de dez dias, sobre o legado dos leitos de UTI pós-pandemia. MPDFT também solicita campanha de conscientização sobre vacinação 

A força-tarefa de enfrentamento à Covid-19 do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) requisitou à Secretaria de Saúde (SES) informações sobre leitos de UTI remanescentes pós-pandemia, apontando quantos estão em funcionamento. A Secretaria deverá, no prazo de dez dias, prestar informações ao MPDFT sobre o legado dos leitos antes utilizados pelos hospitais de campanha. O Ministério Público quer saber de que forma foram aproveitados os leitos na rede pública de saúde e qual a quantidade de leitos recebidos por cada unidade de saúde. 

Os representantes do MPDFT também encaminharam ofício à Casa Civil e à Secretaria de Comunicação do DF requisitando, no prazo de cinco dias, a realização de campanha de divulgação destacando a importância da aplicação de dose de reforço da vacina contra Covid-19. 

Em relação aos leitos, o objetivo do MP é que eles sejam remanejados para outras unidades hospitalares que apresentem grande volume de atendimentos e espaços físicos apropriados. A SES terá que informar ainda a respeito da aquisição dos equipamentos decorrentes da contratação dos leitos de UTI para os hospitais de campanha da Polícia Militar e do Estádio Nacional de Brasília. O Ministério Público também quer esclarecimentos sobre o incremento no número de leitos de UTI, UCI ou de enfermaria, decorrente da construção de hospitais acoplados, além da aquisição de equipamentos para esses hospitais.

O coordenador da força-tarefa, procurador de Justiça Eduardo Sabo, destaca que o grupo tem acompanhado a gestão dos leitos de UTI desde o início do período pandêmico e que, agora, esses leitos deverão ser destinados a todas as enfermidades da comunidade. “Nós queremos saber exatamente qual foi o incremento de número de leitos para que a Central de Regulação possa atender todas as necessidades da população.”

Dose de reforço

O MPDFT também requisitou a realização de campanha de divulgação do governo local sobre a importância da aplicação de dose de reforço da vacina contra o coronavírus. Em reunião realizada na semana passada entre a força-tarefa e representantes da Secretaria da Saúde, o entendimento unânime foi pela necessidade de sensibilizar a população do DF quanto à importância de receber a dose de reforço do imunizante, para proporcionar o aumento da quantidade de anticorpos no organismo.

De acordo com as informações do Boletim Epidemiológico da SES, de 11 de maio, a taxa de transmissão do coronavírus atingiu o máximo de 2,61, em 21 de janeiro deste ano; e voltou a decrescer, com estabilização no número de casos. Atualmente, a taxa está em 1,22, o que aumenta a preocupação quanto à possibilidade de avanço da epidemia no DF.

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial