Imprimir

Promotoria Militar requer relação de agentes que, supostamente, teriam atendido ao chamado de major para transportar garçom que trabalhou em festa particular

A 3ª Promotoria de Justiça Militar instaurou inquérito civil público para apurar se integrantes da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) fizeram uso indevido de viaturas da corporação. Segundo informações divulgadas pela imprensa, um major teria acionado o 190 para que uma guarnição fosse deixar um funcionário em casa após uma festa particular na residência do oficial, na noite de 22 de dezembro de 2021.

O procedimento, preparatório de eventual ação civil pública por improbidade administrativa, visa apurar se, na ocasião, houve ordem do major Fábio Borges Ferreira da Costa para que a guarnição levasse o garçom até o local onde reside; e se o subcomandante-geral da PMDF, coronel Hércules Freitas, ligou para o chefe do Centro de Operações da PMDF (Copom) determinando que o empregado do major fosse deixado em casa.

A PMDF deverá informar a relação dos integrantes da corporação que, supostamente, teriam atendido à determinação do Copom para comparecer à residência do Major. Eles serão ouvidos pela Promotoria de Justiça.

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial