Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Secretaria deve enviar ao MPDFT relatórios de conferência de equipamentos e de ativação de leitos do hospital de campanha do Gama; o hospital da PM, por sua vez, não deve receber novos pacientes em razão do fim do contrato com a entidade que administra o local

A força-tarefa de acompanhamento da Covid-19 do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) expediu recomendação à Secretaria de Saúde (SES) para que fiscalize a execução do contrato com a empresa Mediall Brasil S/A, responsável pelas instalações do Hospital de Campanha do Gama. Os relatórios de conferência de equipamentos e de ativação de leitos devem ser enviados à força-tarefa.

O MPDFT recomendou que a SES confira a habilitação técnica dos profissionais a serviço da empresa e providencie a substituição daqueles que não atendam às normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Conselho Federal de Medicina (CFM). A relação de profissionais também deve ser enviada ao MPDFT.

A SES deve fazer as devidas glosas (abatimentos) se constatar a insuficiência dos equipamentos fornecidos pela empresa ou imperícia dos profissionais contratados. O mesmo vale para serviços contratados que não forem ofertados, como limpeza, segurança, hotelaria, lavanderia, gases medicinais, apoio diagnóstico, alimentação e esterilização. As glosas também deverão ser feitas quando houver atrasos ou recusas injustificadas no recebimento de pacientes com Covid-19.

A SES deve ainda fazer controle semanal do consumo e do estoque de medicamentos, insumos e equipamentos de proteção individual (EPIs). A evolução dos pacientes internados nos leitos de suporte ventilatório pulmonar deve ser monitorada por meio do sistema Trakcare, usado pelos hospitais da rede. Clique aqui para ler a íntegra do documento.

 Hospital da PM

Em outro documento, a força-tarefa também recomendou que, em razão do término do contrato entre a SES e a Associação Saúde em Movimento (ASM), novos pacientes deixem de ser direcionados ao hospital de campanha da Polícia Militar. Os pacientes que atualmente estão internados nos 270 leitos disponíveis deverão permanecer até a alta hospitalar, dada a complexidade e os riscos clínicos decorrentes do transporte para outras unidades de saúde.

Os bens e equipamentos utilizados no hospital, conforme cláusula contratual, serão doados à SES e, portanto, deverão ser patrimonializados, como já recomendado pela Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde (Prosus), em 10 de maio. Clique aqui para ler a íntegra da recomendação.

Saiba mais

A força-tarefa do MPDFT é formada por membros que atuam nas áreas de saúde, patrimônio público, idoso, meio ambiente, infância e juventude, consumidor, direitos humanos e sistema prisional. Clique aqui e saiba mais sobre a atuação do grupo.

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial

.: voltar :.