Imprimir

Serviço será em formato virtual e está disponível em dias úteis, das 12h às 19h

Para tornar o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) cada vez mais acessível, a Ouvidoria da instituição iniciou o atendimento em libras. O serviço é voltado para pessoas surdas que queiram tirar dúvidas, fazer sugestões, apresentar denúncias ou acompanhar o andamento de processos.

A Ouvidoria preparou um espaço específico para esse atendimento, que poderá ser usado quando as restrições às atividades presenciais forem encerradas. Até lá, o serviço é oferecido em formato virtual, por meio de vídeo-chamada pelo Whastapp. Os cidadãos que procurarem as Promotorias de Justiça nas cidades do Distrito Federal também serão colocados em contato com a equipe da Ouvidoria de maneira virtual. “A sociedade é plural. É dever do Ministério Público garantir atendimento a todos, com respeito e atenção a suas necessidades. Essa é uma iniciativa que garante maior acesso à Justiça e promove a cidadania”, destaca a procuradora-geral de Justiça, Fabiana Costa.

O ouvidor do MPDFT, Libanio Alves Rodrigues, ressalta a importância da acessibilidade para a inclusão das pessoas com deficiência. “Estamos trabalhando para que todas as unidades do MPDFT estejam preparadas para recebê-las e encaminhá-las para um atendimento personalizado. Se precisar, entre em contato conosco”.

MPDFT mais acessível 

Quem coordena o atendimento no Setor de Acessibilidade em Libras da Ouvidoria é a servidora Priscila Alves de Araujo, pós-graduada em tradução e interpretação de libras com atuação na área há dois anos. Ela explica que o novo serviço é mais uma forma de aproximar o MPDFT da sociedade. “Muitas pessoas surdas não sabem o que o Ministério Público faz ou por que deveriam procurá-lo. Com o atendimento em libras, esperamos preencher essa lacuna”, afirma.

“A Central de Libras representa uma ferramenta de inclusão social e a concretização dos direitos da pessoa com deficiência. Trata-se de um importante passo dado pelo MPDFT para assegurar à comunidade surda a proteção de seus direitos”, conclui a promotora de Justiça da Pessoa com Deficiência, Wanessa Bigonha.

O serviço está disponível das 12h às 19h, de segunda-feira a sexta-feira, pelo número (61) 99551-5390. Para conhecer outros canais de atendimento da Ouvidoria, clique aqui.

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial