Imprimir

Grupo atuava no Distrito Federal há cerca de dez anos

A Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária (PDOT) e a Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Ordem Tributária (DOT) deflagraram, nesta quinta-feira, 28 de outubro, a operação SSP Brasil. Foram cumpridos 7 mandados de prisão e 14 de busca e apreensão no Distrito Federal e em Goiás.

A investigação indicou a existência de um grupo criminoso especializado na falsificação de documentos que atuava há cerca de uma década no Distrito Federal. Os integrantes são suspeitos dos crimes de organização criminosa, sonegação fiscal, falsificação de documento e uso de documento falso. O prejuízo aos cofres públicos pode passar de R$ 300 milhões.

Segundo os investigadores, o grupo era composto por três núcleos. O primeiro, formado por integrantes de uma mesma família, falsificava os documentos a partir de espelhos de carteiras de identidade de várias unidades da federação; o segundo abria empresas de fachada com quadro societário de pessoas fictícias, criadas com base nos documentos fraudados; e o terceiro emitia notas fiscais eletrônicas em nome das empresas de fachada para obter créditos tributários e reduzir o recolhimento de tributos.

As prisões e apreensões servirão para reunir provas sobre a participação de cada integrante no esquema. Os bens identificados poderão ser usados para o ressarcimento dos cofres públicos. Também colaboraram com a operação a Polícia Civil de Goiás e a Secretaria de Economia do Distrito Federal.

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial