Irmãos são conhecidos como “Gangue do facão”. Em novembro de 2019, já tinham sido condenados a quase 50 anos por dois homicídios triplamente qualificado e ocultação de cadáver em Taguatinga Sul

O Ministério Público conseguiu, nesta terça-feira, 18 de fevereiro, a condenação dos irmãos Reginaldo Augusto de Laura, a 27 anos, e Vagner Augusto de Laura, a 12 anos e 6 meses de reclusão, pelo assassinato de Maria da Paz Bruno da Silva. Uma terceira pessoa participou do crime, mas não foi identificada.

O assassinato ocorreu em fevereiro de 2018 no Areal. Essa terceira pessoa não identificada teria atraído a vítima até a região onde os criminosos residiam sob pretexto de consumirem drogas. Entretanto, o objetivo era vingar-se de Maria da Paz, que teria contribuído com grupo rival a armar uma suposta armadilha, “casinha”, para matar Vagner em decorrência de disputa por ponto de droga. Ao perceber a intenção dos três homens, ela tentou fugir, mas foi agredida, arrastada pela via pública e morreu em decorrência dos golpes deferidos pelos autores, principalmente na cabeça, possivelmente com um facão.

Os jurados acolheram a duas qualificadoras sustentadas pelo Ministério Público: meio cruel e com recurso que dificultou a defesa da vítima. Maria da Paz foi brutalmente espancada pelos três autores, arrastada de joelhos pelas ruas e golpeada diversas vezes, o que lhe causou intenso sofrimento. A segunda qualificadora se refere à superioridade numérica e de forças empregadas contra a vítima, que não teve chance de defesa.

PJe: 0001344-57.2018.8.07.0020

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial