Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

O Tribunal do Júri de Taguatinga condenou Maurício Costa de Almeida, vulgo "Areal", pela participação no assassinato de Maria Aglaíde Santana Lima, que tinha 65 anos. O julgamento ocorreu na última quinta-feira, dia 25. Ele foi condenado a 19 anos de reclusão, em regime inicialmente fechado, pelos crimes de homicídio qualificado (motivo torpe) e corrupção de menores.

Entenda do Caso - O crime aconteceu no dia 15 de janeiro de 2009, na QNL 18, em Taguatinga. De acordo com a denúncia, Maurício acompanhava um adolescente que pretendia matar um rival. O disparo, no entanto, atingiu Maria Aglaíde, que estava em frente ao portão de casa. Os dois também estavam acompanhados por Luciano de Souza Ferreira, vulgo "Bocão", condenado em 2014. O mandante foi Osmar Marcelino Fernandes, vulgo "Mazin", também condenado em 2014.

O crime foi motivado por uma guerra de gangues pelo controle do tráfico de drogas no setor conhecido como Chaparral, em Taguatinga Norte. Os acusados eram parte de uma gangue da QNL 20, enquanto o rival que pretendiam matar integrava um grupo da QNL 18.

Leia mais:  Júri de Taguatinga condena integrantes de gangue Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial

.: voltar :.