Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

DSC 3613 4337Na última sexta-feira, dia 19, os jovens recolhidos nas unidades de Internação de Santa Maria e de São Sebastião aprenderam que o promotor de Justiça não é só aquele que manda prender, mas também os olhos e os ouvidos da sociedade. Eles receberam o Projeto MP nas Unidades de Internação, que pretende levar aos jovens internados mensagens de superação por meio da música e poesia.

Em meio às apresentações uma surpresa: a música de autoria do jovem DRR, 17 anos, foi cantada pela atriz Rosana Pereira. Momento de emoção para o rapaz, que depois foi chamado para fazer sua própria interpretação. Orgulhoso pela oportunidade, D. contou que busca na avó inspiração para escrever letras de música. "Tudo o que eu vou fazer de bom, eu penso nela", disse.

DSC 3589 4312As pausas musicais foram preenchidas por poesias e pelos ensinamentos e conselhos do promotor de Justiça Alexandre Sales, um dos voluntários do projeto. "Não deixe ninguém te fazer acreditar que você é uma ovelha negra", ressaltou o promotor de Justiça. Em outro momento, acrescentou: " não importa o passado, nem a origem. O que importa são os frutos que a gente vai deixar".

A vice-procuradora-geral de Justiça do MPDFT, Selma Sauerbronn, incentivadora dos projetos sociais desenvolvidos pela Instituição, também fez questão de prestigiar a apresentação e deixar sua mensagem aos jovens. "Nada de olhar para baixo! Vocês são jovens e têm muita coisa ainda pela frente", disse, a partir de sua experiência de 21 anos como promotora de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude.

Para o diretor da unidade de São Sebastião, Cláudio Prates, o projeto vale pelo momento de reflexão que traz aos jovens. "A arte e a religião modificam porque mexem com o emocional", afirmou.

MP nas Escolas no Centro Intern. São Sebastião 335A crença na possibilidade de mudança de comportamento dos jovens é a motivação da idealizadora do projeto, a promotora de Justiça Andrea Chaves. Ela arca com todos os custos dos artistas André Dias, Emmy Wagner, Paulo Ribeiro e Rosana Pereira, que vêm de São Paulo e do Rio de Janeiro para as apresentações. "Faço isso porque acredito que a arte pode transformar a vida dos jovens", ressaltou. Na missão de levar adiante essa ideia, Andrea Chaves conta com o apoio da nova administração do MPDFT, que já deixou clara a intenção de apoiar os projetos sociais, "com prioridade para aqueles que busquem fomentar a inclusão social do adolescente em confronto com a lei", afirmou a vice-procuradora-geral de Justiça.

Confira aqui a letra da música Voz da Favela de autoria de DRR.

Ouça, abaixo, as músicas apresentadas no projeto: 

 

 

.: voltar :.