Interessados podem procurar promotorias de Justiça para doar livros

A leitura permite às pessoas reconhecer seus direitos e deveres e desenvolve a capacidade crítica. A formação de leitores representa um dos maiores desafios para a sociedade e deve ser encarada como prioridade absoluta dentro da política de educação. Apesar disso, o hábito ainda é pouco presente entre o público adolescente, sobretudo os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de internação. Por isso, a Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude (PJIJ) retoma, a partir deste mês, o projeto “Incentivando a Leitura”.

O objetivo da ação é arrecadar livros de ficção ou não-ficção, em bom estado, para os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de internação no DF. Com as doações, o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) pretende contribuir para a ampliação do direito à leitura. O projeto é um apoio ao "Programa Mala do Livro”, instituído, em maio, pelas Secretarias da Criança e da Cultura.

“No processo de ressocialização dos adolescente em conflito com a lei, é preciso mostrar a eles caminhos que permitam rever sua visão de mundo para além daquela limitada aos seus problemas, à criminalidade e às drogas. Nesse sentido, a leitura pode ser vista como ferramenta de ação junto a esse público”, explicam os promotores de Justiça de Execução de Medidas Socioeducativas, responsáveis pelo projeto.

Os livros poderão ser entregues em qualquer Coordenadoria Administrativa do MPDFT e nas Secretarias Executivas das Promotorias de Justiça. A PJIJ ficará responsável pela remessa do material arrecadado às unidades de internação.

Clique aqui para acessar a lista com os endereços das Promotorias de Justiça.