Corrida contra a corrupçãoMais de 1,2 mil brasilienses protestam na Esplanada dos Ministérios contra um dos maiores males do País

Membros do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) reforçaram o coro de combate à corrupção, no último domingo, dia 1º/12, na 4ª Corrida e Caminhada "Venceremos a Corrupção". Mais de 1,2 mil corredores participaram do evento, que teve largada na Esplanada dos Ministérios, ao lado do Museu Nacional da República. A corrida é realizada no início de dezembro em comemoração ao Dia Internacional contra a Corrupção (9/12).

Para o coordenador no DF da campanha "O que Você Tem a Ver com a Corrupção?", promotor de Justiça Paulo Vinícius Quintela, eventos como esse aproximam o Ministério Público da sociedade e das mobilizações populares. "Temos de nos unir para criar uma cultura de mais cidadania e consciência de combate à corrupção", completou.

O evento é uma iniciativa do Instituto de Fiscalização e Controle (IFC) e conta com o apoio do MPDFT, do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG) e da campanha "O que Você Tem a Ver com a Corrupção?", cujo objetivo é conscientizar a sociedade, especialmente crianças e adolescentes, sobre os malefícios da corrupção. "Pequenos comportamentos como furar fila, receber o troco a mais e não devolver e colar nas provas também são uma forma de corrupção. Às vezes fazemos as mesmas coisas que criticamos nos políticos", lembrou.

PEC 37

Cartilhas produzidas pelo MPDFT e camisetas da PEC 37 foram distribuídas para corredores e familiares no estande da Associação do MPDFT (AMPDFT). As 300 blusas disponíveis esgotaram rapidamente. Todos queriam uma e parabenizavam o Ministério Público pelo arquivamento da Proposta de Emenda à Constituição que retirava o poder de investigação do órgão. Outros materiais que tiveram bastante saída foram a revistinha da Turma da Mônica e o Ministério Público e a cartilha sobre violência doméstica.

O presidente da AMPDFT, Antônio Marcos Dezan, lembrou que a corrupção é um dos maiores males do nosso País, pois recursos preciosos que deveriam ser destinados à saúde, à segurança e à educação são desviados. Ele também agradeceu a população pelo apoio para que a PEC 37 fosse rejeitada. "Graças a Deus a sociedade ouviu o nosso recado e derrubou a PEC", comemorou. Entretanto, ele lembrou que outros projetos tramitam com esse mesmo fim: tirar o poder de investigação do Ministério Público.

Ouvidoria

Ouvidora Maria Rosynete de LimaA ouvidora do MPDFT, procuradora de Justiça Maria Rosynete Lima, também esteve no evento para colher as demandas da população e divulgar o trabalho da Ouvidoria. "A sociedade precisa saber que existe esse canal de comunicação com o Ministério Público. As investigações contra a corrupção perpassam todas as Promotorias de Justiça e o combate a esse mal só será possível com a colaboração de todos", completou. Para ela, a tarefa do MP e dos demais órgãos de fiscalização não é suficiente. A população também precisa se posicionar e utilizar todas as formas de comunicação disponíveis com esses órgãos.