Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

A promotora de Justiça Luisa de Marillac participou, nesta terça-feira, da audiência pública da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a exploração sexual de crianças e adolescentes. O comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal, coronel Suamy Santana da Silva, também esteve presente.

Na reunião, o comandante-geral afirmou que as recentes denúncias de abuso sexual contra uma adolescente que vive nas ruas de Brasília, supostamente praticado por policiais militares, serão devidamente investigadas, bem como serão reabertas as investigações sobre denúncias anteriores de abusos sexuais que teriam sido cometidos por policiais militares contra crianças e adolescentes em situação de rua. O primeiro inquérito foi considerado insubstancial pelo Ministério Público, que enviou o processo de volta à Corregedoria da Polícia Militar.

Em sua fala, a promotora afirmou que o atendimento a crianças e adolescentes em situação de rua no DF é incipiente. Ela acredita que é preciso implementar políticas de proteção e de atendimento na própria rua, como forma de garantir o acesso desses meninos e meninas aos serviços essenciais.

De acordo com Luisa de Marillac, as crianças e adolescentes que vivem nas ruas e sofrem abusos não se sentem seguras para prestar depoimentos porque temem por sua segurança. Ela lembrou que as primeiras denúncias foram feitas ainda em 2008.

 

.: voltar :.