A Promotoria de Defesa do Consumidor (Prodecon) ouviu, na última quinta-feira, 24, o representante da rede de departamento esportivo Free Corner devido a falta de publicidade na cobrança de "taxa de conveniência" de 18% na venda de ingressos para shows organizados pela empresa Ingresso Rápido. Por conta disso, foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) em que a empresa se comprometeu a suspender imediatamente a venda dos ingressos do Show O Rappa nas lojas em que estavam sendo cobrado o percentual.

O promotor de Justiça encarregado da investigação, Guilherme Fernandes Neto, esclarece que "a publicidade deve ser clara, precisa, correta e ostensiva, razão pela qual não se pode omitir a cobrança de qualquer valor, a título de 'taxa' ou comissão, sob pena de que a publicidade seja considerada antijurídica".

O proprietário da rede alegou que a cobrança refere-se à taxa de conveniência cobrada diretamente pela empresa Ingresso Rápido, valor esse que não constava do site. A empresa comprometeu-se a suspender de imediato a venda nas lojas Free Corner localizadas no Gilberto Salomão, Sudoeste e 304 Sul. Caso a empresa persista em vender os ingressos para o show do Rappa cobrando taxa de conveniência, sem que conste, de forma clara e precisa, na publicidade divulgada, deverá arcar com multa no valor de R$ 100 mil.