Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Justiça aceita mais uma denúncia contra Marinésio Olinto por estupro cometido em Sobradinho

Acusado agiu de maneira semelhante aos outros casos, ao oferecer carona para a vítima que ia de Sobradinho para Planaltina

A Justiça aceitou mais uma denúncia oferecida pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) contra Marinésio dos Santos Olinto. A data do crime é incerta, mas aconteceu entre 2013 e 2014, em um sábado, no caminho entre Sobradinho e o Polo de Cinema da cidade. O modus operandi utilizado é semelhante aos outros casos investigados. O denunciado oferecia carona às vítimas que, ao entrar no veículo, eram constrangidas, mediante violência e grave ameaça, a praticar conjunção carnal e atos libidinosos com ele. A decisão é de 4 de outubro.

De acordo com a denúncia, a vítima encontrava-se na parada de ônibus em frente à Feira Permanente de Sobradinho quando Marinésio parou e perguntou para onde ela estava indo. A mulher afirmou que estava indo para Planaltina e ele disse que iria para o mesmo lugar. Ao entrar no automóvel, a vítima entregou o valor correspondente à passagem, mas o denunciado não recebeu e disse que seria uma carona.

Em seguida, manobrou no sentido da área rural de Sobradinho. Assustada, a vítima afirmou que queria ir para Planaltina. O denunciado disse que iria ali rapidinho e manteve o trajeto para o Polo de Cinema. No caminho, questionou se a vítima ficaria com ele. Por estar muito assustada, ela consentiu. Ele passou a tocar em sua genitália e apalpar os seios da vítima. O denunciado agia de forma muito violenta chegando a arrancar os cabelos da vítima. Ao chegarem em um local deserto, Marinésio parou o veículo. A vítima abriu a porta e conseguiu fugir.

Caso Letícia Curado

Essa é a segunda denúncia oferecida contra Marinésio pelo MPDFT. A primeira é referente ao homicídio quintuplamente qualificado da advogada Letícia Curado. Em 23 de agosto, por volta das 8h, entre o Vale do Amanhecer e a DF 230, o denunciado abordou Letícia em uma parada de ônibus e ofereceu carona. Quando a vítima estava dentro do veículo, ele tentou forçá-la à prática de sexo. A vítima se recusou e reagiu. Marinésio então esganou Letícia, causando sua morte por asfixia, e depois ocultou o cadáver em uma manilha.

Várias investigações estão em curso de outros crimes possivelmente praticados por Marinésio. Pelo menos dois inquéritos policiais estão na 31ª Delegacia de Polícia de Planaltina, um de estupro e outro de tentativa de estupro. No Paranoá, um inquérito policial apura o feminicídio de Genir Pereira de Sousa.

Processo: 2019.06.1.004221-4

Leia mais

MPDFT denuncia Marinésio Olinto por homicídio quintuplamente qualificado

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial

.: voltar :.