Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

MPDFT

Menu
<

Tamanho da fonte:

Golpe do aluguel: arquiteta é denunciada por estelionato

Mulher alugou apartamento mobiliado no Guará, mas não pagou. Há mais de 14 ocorrências policiais contra a mesma denunciada por fatos semelhantes ocorridos entre 2016 e 2018

A Promotoria de Justiça Criminal do Guará denunciou, nesta terça-feira, 7 de agosto, a suposta arquiteta Cristina Lima Sandy pelo crime de estelionato. Há, pelo menos, 14 ocorrências policiais em que a denunciada foi vinculada como autora de crimes de estelionato, apropriação indébita e uso de documento falso.

“O modus operandi da acusada é bastante semelhante, o que indica tratar-se de pessoa dedicada à atividade criminosa, fazendo dos atos ilícitos um meio de vida. À primeira vista, divergências contratuais e o não pagamento de alugueis figurariam como meros ilícitos civis. Todavia, o histórico de ocorrências e depoimentos prestados pelas vítimas indicam que a denunciada, ao menos desde 2016, vem aplicando idêntico golpe contra diversos proprietários de imóveis sujeitos à locação”, explica o promotor de Justiça responsável pela denúncia.

 Entenda o caso

Entre janeiro e fevereiro de 2018, a denunciada firmou contrato de aluguel fraudulento com proprietário de imóvel no condomínio Park Sul Prime Residence, localizado no Guará. A vítima anunciou o apartamento no site OLX pelo valor de R$ 4,5 mil reais mensais. A denunciada entrou em contato com a vítima e ofereceu R$ 5,5 mil se a mobília fosse mantida no apartamento. Como garantia da locação, comprometeu-se a pagar três meses de locação adiantados.

Para firmar o acordo, apresentou número de CPF incorreto. A vítima identificou a falha e buscou a denunciada para firmar novo contrato, no qual corrigiu as informações falhas do pacto anterior. Entretanto, decorrido o prazo acordado, a denunciada passou a se esquivar das cobranças, utilizando diversas desculpas, inclusive afirmando que já tinha realizado o depósito, o que jamais ocorreu.

“São dois anos ludibriando vítimas no Distrito Federal com o engodo da falsa locação sem os correspondentes pagamentos. Em certos casos, a denunciada também é investigada por apropriação indébita de bens mobiliários dos imóveis fraudulentamente locados, bem como por uso de documentos falsos. As investigações, assim, fornecem indícios claros de que a denunciada se apresenta como estelionatária profissional”, reforça o promotor de Justiça.

O Ministério Público destaca o trabalho de investigação realizado pela 8ª Delegacia de Polícia, que reuniu informações de ocorrências registradas em todo o DF contra Cristina Sandy. Dessa forma, foi possível compreender os fatos e oferecer a denúncia à Justiça.

Secretaria de Comunicação
(61) 3343-9604 / 3343-9601 / 3343-6413 / 99303-6173
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
facebook.com/mpdftoficial
twitter.com/mpdft
youtube.com/mpdftoficial
instagram.com/mpdftoficial

.: voltar :.